Francisco exorta a rezar pela Igreja, sobretudo nos momentos difíceis

 

O Apostolado da Oração acompanha a Igreja e os Pastores. O Santo Padre o ressaltou ao saudar os fiéis fora da Basílica de São Nicolau, em Bari, este domingo. Precedentemente, o Pontífice tinha se recolhido em oração na cripta onde são custodiadas as relíquias do Santo

Cidade do Vaticano

Ao término do encontro com os bispos na manhã deste domingo (23/02) na Basílica de São Nicolau, em Bari, sul da Itália – no âmbito do Encontro de reflexão e espiritualidade “Mediterrâneo, fronteira de paz” –, o Papa desceu à cripta da Basílica para venerar as relíquias do Santo, custodiadas sob o altar e trasladadas de Myra, na atual Turquia, para Bari em 1087. Os padres dominicanos custódios da Basílica acompanharam o Santo Padre neste momento de oração e recolhimento.

Antes da concelebração eucarística no Corso Vittorio Emanuele II, no centro de Bari, Francisco saudou os presentes que o aguardavam no patamar da Basílica. Tratou-se de um agradecimento espontâneo que o Papa dirigiu às pessoas ali reunidas há horas, num dia ensolarado, mas ainda frio.

A oração é a força de uma comunidade

O Santo Padre deteve-se por alguns instantes abençoando sobretudo as crianças, depois agradeceu aos fiéis, em particular, por terem acompanhado com as orações os trabalhos do encontro “Mediterrâneo, fronteira de paz”.

As orações são propriamente a força, a força de uma comunidade cristã. Os Pastores rezam, porém têm que trabalhar nestes dias de reflexão. Mas se sentiram acompanhados e seguros com as orações de vocês. Agradeço muito por este trabalho, por este apostolado de rezar, rezar pela Igreja. Não se esqueçam: rezar pela Igreja, pelos Pastores e, nos momentos difíceis, se reza mais ainda, porque o Senhor deve vir sempre resolver os problemas.

O exemplo de Nossa Senhora

Antes de conceder a sua bênção, uma invocação e uma oração a Maria, que – recordou o Pontífice – “rezou muito durante sua vida. Rezou muito, sempre acompanhando a Igreja”.P

Por Vatican News