Polícia prende suspeito que mandou matar empresário em Pacajus

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia Metropolitana de Pacajus, esclareceu a morte de um empresário, ocorrida nessa terça-feira (7), em Pacajus.

As investigações apontam que Genilson de Sousa Silva (29) é o mandante do homicídio de Rafael Alves de Holanda (31). Os dois não possuíam antecedentes criminais. O crime foi motivado por interesse financeiro de negócios mantidos entre vítima e suspeito. As apurações policiais apontam ainda que a ação foi premeditada.

Segundo o delegado Marcelo Pinheiro, titular da Delegacia Metropolitana de Pacajus e responsável pelas investigações, Genilson afirmou que contratou duas pessoas para “darem um susto” na vítima, pois, há cerca de quatro meses, pegou emprestado com Rafael a quantia de R$ 7 mil e deu como garantia o contrato de compra e venda da residência que mora com sua família. O suspeito alegou ainda que mesmo depois de quitar o débito, a vítima não devolveu o contrato da casa de Genilson. Esse seria o motivo da morte, conforme as apurações.

Ainda segundo o delegado Marcelo Pinheiro, após o crime ser consumado, o suspeito foi até a residência da vítima prestar solidariedade aos familiares e pedir informações sobre o andamento das investigações. “Ele achava que não estaria sob suspeita por ter uma relação muito próxima com a vítima e seus familiares”, revelou o delegado.

O homem foi conduzido para a delegacia, na noite de quarta-feira (8), onde foi autuado em flagrante por homicídio qualificado. Durante depoimento, o homem disse estar arrependido. A Polícia Civil segue com as investigações para capturar os demais envolvidos.

O crime

Rafael Alves de Holanda (30) foi encontrado morto dentro de um automóvel, no bairro Tucum, com lesões provocadas por disparos de arma de fogo. O crime ocorreu na noite dessa terça-feira (7). Desde então, a Polícia realizava diligências visando descobrir os autores e a motivação do fato.

Por SSPDS