Caso Ursos Dimas e Kátia: Arquidiocese e Santuário não recorrerão de decisão judicial

Em reunião realizada entre a Arquidiocese de Fortaleza e o Santuário de Canindé, na última quinta (13), foi decidido que não haverá recuso contra a Liminar deferida pela juíza da 3ª Vara da Comarca de Canindé, Tassia Fernanda de Siqueira, que determina a transferência dos ursos Dimas e Kátia para o “Rancho dos Gnomos”, no Estado de São Paulo.

A informação foi anunciada na manhã desta terça-feira (18) pelo reitor do Santuário de Canindé Frei Marconi Lins de Araújo, no Programa Momento Atual da Rádio São Francisco.

Frei Marconi disse que o Santuário não é dono dos animais, mas sim guardião. Ressaltou que tem feito o melhor dentro das possibilidades do Santuário, inclusive, atendendo todas as exigências feitas pelos órgãos públicos para melhor abrigar os ursos. Porém, nesse momento o entendimento é que a decisão judicial seja cumprida e que está sendo preparada uma nota conjunta entre a assessoria do Santuário e a Assessoria da entidade que ganhou a liminar para a transferência dos animais.

Ainda não há data definida para a transferência dos ursos, mas os tramites já estão sendo providenciados.

Decisão

A juíza da 3ª Vara da Comarca de Canindé, Tassia Fernanda de Siqueira, concedeu uma liminar no dia (10) determinando a transferência dos ursos Dimas e Kátia para o santuário “Rancho dos Gnomos”, localizado em Joanópolis, São Paulo.  A medida cautelar atende o pedido da Associação Brasileira dos Defensores dos Direitos e Bem-Estar dos Animais, por meio de uma Ação Civil Pública.

Os requentes alegaram que os animais são mantidos em condições inadequadas e extremamente diferentes do habitat natural, causando-lhes sofrimentos, destacando a elevada temperatura, alimentação inadequada e recinto fora dos padrões minimamente aceitáveis.